Quantas vezes necessitou de comprar uma lâmpada, chegou à loja e não conseguiu decidir qual escolher?


Neste artigo tentamos explicar e dar a conhecer as diferentes tecnologias que existem, e algumas informações que irão ajudá-lo a tomar a melhor decisão.



OS TIPOS DE LÂMPADAS

- LÂMPADAS INCANDESCENTES, são das lâmpadas de tecnologia mais antiga, têm um custo mais baixo e produzem uma luz é amarelada. Estas lâmpadas geralmente estão em ambientes residenciais, comerciais e também na iluminação de equipamentos elétricos de fornos e frigoríficos. A grande desvantagem deste tipo de iluminação é a sua eficiência de iluminação demasiado baixa, ou seja, tem consumos energéticos e produz pouca luz. O tempo de vida útil destes equipamentos é relativamente baixo, ronda as 1000 horas (se estivessem 24 horas ligadas teriam um tempo de vida de 41 dias). Estas funcionam fazendo passar a eletricidade por um filamento, aquecendo-o para gerar a luz, este processo faz com que apenas 5% da eletricidade se torne luz visível. A restante energia é transformada em calor.



O processo para estas lâmpadas gerarem luz, como mencionado atrás, é pouco sustentável. Devido a este facto estas lâmpadas estão a ser descontinuadas e têm vindo dar lugar a produtos que recorram a tecnologias mais ecológicas.


- LÂMPADAS DE HALOGÉNEO, este tipo de lâmpadas é o que mais se assemelha às lâmpadas incandescentes, porém estas causam cerca de 40% menos consumo energético. Assim como as lâmpadas incandescentes as lâmpadas de halogéneo também são uma fonte de produção de calor, porém têm um sistema que lhes permite recuperar algum deste calor o que lhes confere uma maior durabilidade do que as anteriormente descritas (aproximadamente 2000 horas, ou 83 dias se ficassem ligadas 24 horas). Estas lâmpadas são frequentemente encontradas em lojas e ambientes e outros espaços comerciais, pois a sua intensidade pode ser regulada assim como pode ser direccionada para objectos específicos. Nos ambientes habitacionais são frequentemente encontradas em salas ou áreas comuns, pois dão um maior conforto além de poderem ser embutidas em bancas ou tectos falsos.

- LÂMPADAS FLORESCENTES, estas lâmpadas têm um consumo energético aproximadamente 80% mais económico que as lâmpadas incandescentes. Estas lâmpadas têm uma eficiência luminosa maior, assim como um tempo de vida superior (aproximadamente 6000 horas, ou 250 dias se ficassem ligadas 24 horas). As lâmpadas fluorescentes são comercializadas nos modelos tubular, compacta não-integrada e compacta eletrónica, estas são geralmente encontradas em ambientes comerciais, geralmente no modelo tubular indicado para grandes áreas. Nos espaços residenciais são indicadas para serem instaladas nas áreas comuns como cozinhas casas de banho ou arrecadações.

- ILUMINAÇÃO LED, tem uma enorme versatilidade para as suas aplicações, podemos encontrá-las em lâmpadas, tubos de luz, holofotes, ou em faixas de iluminação. Por ser uma tecnologia mais recente tem diversos benefícios e vantagens em relação as tecnologias mais antigas, por não necessitar de aquecer para produzir luz, consegue atingir a sua capacidade de iluminação muito mais rapidamente assim como não produz calor. Ao nível da saúde do ser humano, estas não produzem raios ultravioleta o que é benefício para a saúde da sua pele. Do ponto de vista estético e de decoração a iluminação LED permite controlar intensidade e ajuste de cor, o que lhe permite conferir diferentes ambientes no mesmo espaço. Economicamente a iluminação LED tem um benefício a médio-longo prazo, pois tem uma maior durabilidade (aproximadamente 25.000 horas, ou 1041 dias se ficassem ligadas 24 horas), o seu consumo é incrivelmente mais baixo uma lâmpada LED de 12W tem um desempenho equivalente a uma luz de halogéneo de 45W e uma lâmpada incandescente de 60W! A desvantagem é que têm um valor de compra maior, porém ao adquiri-las a logo prazo vai reaver este investimento nas poupanças energéticas que irá conseguir.

OS CONSUMOS

As lâmpadas dependendo do seu género têm diferentes consumos, estes podem ser avaliados nas descrições dos produtos. Quando fizer esta análise tenha em consideração que quanto maior forem os Watts (W) maior vai ser o consumo energético. Na tabela a cima expomos os índices de consumo por modelo, a tecnologia LED por ser mais recente e pensada para ter um melhor desempenho energético é a tecnologia que tem um consumo menor.


A COR DA LUZ

As lâmpadas têm diferentes tipos de cor, como já referido anteriormente, alguns tipos de iluminação têm a sua cor característica (incandescentes produzem cor amarela, enquanto que as florescentes são de cor branca), a variação de cor é medida em graus Kelvins, sendo que quanto mais baixo o seu índice mais amarela é a luz.
Por norma a luz amarela é utilizada para conferir maior conforto, é usada na hotelaria e em habitações, sendo que são aplicadas em restaurantes, salas e quartos de dormir de forma a conferir um ambiente mais aconchegante.
As luzes brancas são utilizadas em áreas de grande fluxo como espaços comerciais ou armazéns, e em algumas divisões das habitações. No caso das habitações são por norma aplicadas na cozinha, aéreas técnicas (lavandaria e arrecadações) e nas casas de banho. Em áreas comerciais são comuns em escritórios, lojas ou armazéns, esta cor de iluminação facilita a concentração, confere ambientes mais “clean” assim como dá a sensação de ser espaços mais frios.

A ÁREA

Nas descrições das lâmpadas geralmente vem descrito a quantidade de Lúmens que estas têm, este valor está relacionado com o fluxo de iluminação, isto é, a quantidade de luz que propaga pelo espaço onde pretende aplicar a lâmpada, quanto maior for o valor mais iluminação irá emanar. Tenha em consideração para não escolher uma lâmpada com muitos Lúmens para uma área pequena, pois irá criar uma ambiente desconfortável para a sua visão.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Para escolher a lâmpada perfeita para o seu espaço tenha em consideração que uma lâmpada mais eficiente poderá envolver um custo superior na acto de compra, porém a médio longo prazo esta escolha irá permitir poupanças nos seus consumos energéticos. Escolha a tecnologia (LED, florescente ou outra) que melhor se adequa ao seu espaço, leia as descrições e crie um rácio equilibrado entre Kelvins (cor), Lúmens (área a ser iluminada) e Watts (consumo da lâmpada.